domingo, 29 de novembro de 2009

BRINQUEDOTECA: Lugar de Encontro e Criação

A Brinquedoteca constitui-se em um ambiente lúdico que permite o contato da criança com uma variedade de brinquedos. Além disso, é um importante espaço para brincar, particularmente o infantil. O brincar, por sua vez, do ponto de vista psicanalístico é um caminho para ascender ao novo, aprender,(re) elaborar um saber lúdico.

As atividades desenvolvidas na Brinquedotecas são voltadas para as áreas afetivas, cognitivas e psicomotoras das crianças que frequentam. Tais atividades envolvem o brincar com brinquedos construídos a partir de sucatas, brinquedos industrializados, jogos pedagógicos, jogos de roda, brincadeiras orientadas no pátio, com corda ou bola. Realizam também atividades como: hora do conto, dramatização, desenho, pintura, modelagem, recorte e colagem, digitação no computador. A atividade lúdica fornece às crianças um maior e melhor desenvolvimento, seja ele cognitivo, motor, social ou afetivo, pois a criança ao brincar interage com outras crianças, estimulando a criatividade, a auto confiança, a autonomia e a curiosidade, devido a situação de certos jogos e brincadeiras, o que garante uma maturidade na aquisição dos novos conhecimentos.


"Pensa que a missão da brinquedoteca é ter disponível muitos brinquedos e ensinar o manejo do jogo ou explicar as regras se for necessário, mas a criança deve frequentá-la por vontade própria e pelo prazer de jogar, ou de encontrar amigos para jogar ( BORJA, SANTOS, 1977,85)."

Brincar é indispensável à saúde fisíca, emocional e intelectual da criança. É uma arte, um dom natural que, quando bem cultivado, irá contribuir, no futuro, para a eficiência e o equilíbrio do adulto. A brinquedoteca favorece a Ludicidade, tão importante para a saúde mental do ser humano, resgatando um espaço para a expressão mais genuína do ser, é o espaço de exercício da relação afetiva com o mundo, com as pessoas e com os objetos.

O jogo é uma atividade espontânea, livre, desinibida, desinteressada e gratuita, pela qual a criança se manifesta, sem barreiras e inibições, tal qual é. Podemos dizer que o jogo é a atividade, o "trabalho " próprio da criança.

O jogo é mais importante das atividades da infância, pois a criança necessita brincar, jogar, criar e inventar para manter seu equilíbrio com o mundo. A importância da inserção e utilização dos, jogos e brincadeiras na prática pedagógica é uma realidade que se impõe ao professor. Brinquedos não devem ser explorados só para lazer, mas também como elementos bastantes enriquecedores para promover a aprendizagem. Através dos jogos e brincadeiras, o educando encontra apoio para superar suas dificuldades de aprendizagem, melhorando o seu relacionamento como o mundo. Os professores precisam estar cientes de que a brincadeira é necessária e que traz enormes contribuições para o desenvolvimento da habilidade de aprender e pensar. ( Campos )

"As maiorias aquisições de uma criança são conseguidas no brinquedo, aquisições que no futuro torna-se-ão seu nível básico de ação real e moralidade (Vygostsky,1998).

Algumas brincadeiras lúdicas bem criativas, mostradas para educadores, pais e interessados, a importância das brincadeiras para qualquer ser humano, nas esferas emocional intelectual, social e física. Através das mesmas é possível a pessoa observar-se, ora interna, ora externamente, e, nessa alternância, lidar com boa parte de seu conhecimento para que possam permitir e oportunizar brincadeiras em seu dia-a- dia. Além disso, não se pode esquecer que elas deixam os dias mais felizes e ajudam a ofercer conhecimentos mais significativos para crianças, jovens e adultos que continuam na construção do próprio conhecimento.( Ângela Cristina Munhoz Maluf)




1-CORRIDA DO BARBANTE

Material: Rolos de barbante


Objetivos: Desenvolver destreza, agilidade e espírito de equipe.


Formação: Alunos sentados em suas carteiras, arrumadas em colunas com o número de participantes.


Desenvolvimento: O primeiro aluno de cada equipe receberá um rolo de barbante. Ao sinal do professor, o primeiro de cada fileira deverá levantar-se, passar duas vezes o rolo de barbante ao redor de sua cintura e, em seguida, passar rolo de barbante para o companheiro seguinte, sentado-se. Este receberá o rolo de barbante e repetirá a ação e assim sucessivamente. O último da fileira passará a executar a ação ao contrário: desenrolará da cintura e enrolará o barbante no rolo, sentando-se. Vencerá a equipe cujo primeiro jogador colocar sobre a carteira o rolo de barbante devidamente enrolado.


2- NÃO RESPONDEU, VIRA ESTÁTUA


Material: Nenhum.


Objetivos: Estimular a concentração, atenção, coordenação motora, estruturação espacial e temporal, percepção visual e audição.


Formação: Alunos dispostos em fila única no fundo da sala, de frente para o professor.


Desenvolvimento: Cada aluno deve escolher o nome de uma animal, flor ou fruta, comunicando-o, em segredo, ao professor. O professor, posicionado diante dos alunos, chamará um dentre os diversos nomes de animais que lhe forma informados. O aluno, cujo animal tiver sido chamado, deverá dar três passos a frente e dizer o seu nome. Caso o aluno demore em sair do lugar ou se disser o nome do animal. flor ou fruta em vez do seu nome, deverá ficar me posição de estátua. Permanecerá nesta posição até que um companheiro, que não conseguiu responder adequadamente, tome o seu lugar. A brincadeira termina quando todos os alunos forem chamados, ou quando não mais se mostrarem interessados pela brincadeira.


3- MEMORIZANDO


Material : Nenhum.


Objetivos: Desenvolver a memória, criatividade e atenção.


Formação: Formar várias colunas com o mesmo número de alunos. Os alunos deverão estar sentado em suas carteiras.


Desenvolvimento: Ao sinal do professor, o primeiro aluno de cada coluna levanta-se, rapidamente, toca um objeto qualquer, pronuncia o nome do objeto e volta para o seu lugar. Sai o aluno da coluna seguinte, toca o mesmo objeto que o colega tocou, repete o nome o objeto, toca outro objeto pronunciando o seu nome também. E assim sucessivamente. O aluno que não esquecer nenhum objeto e acertar a ordem contará ponto para sua equipe e vence a brincadeira o grupo que tiver mais ponto.


4- COMPLETE A FRASE


Material: Nenhum.


Objetivo: Trabalhar oralmente as palavras, despertando a atenção, a criatividade e a iniciativa.


Desenvolvimento: O professor deve dizer uma frase qualquer. O participante seguinte deverá dizer a última palavra que o participante anterior falou e completar a frase. EX: Maria comeu manga; s manga é muito saborosa. Saborosa também é a laranja. A brincadeira prossegue, aumentando as frases até alguém errar, quando então se reinicia com nova frase.




video